Dicas para comprar uma bike intermediária

Post atualizado! Quase toda semana alguém me liga ou escreve com dúvidas sobre grupos, marcas, suspensões, garantia e tudo mais. Concordo: para um leigo – mesmo leigos que já pedalam – comprar uma bike é complicado, sim.

São tantas marcas, modelos, materiais, preços e nuances que quem não está pesquisando diariamente acaba se perdendo. Esse post, longe de pretender ser definitivo, é uma ajuda para quem quer compreender melhor o que está comprando. E, não esqueçam: é a minha opinião.

Saiba Mais

Anúncios

SHIMANO XTR SHADOW PLUS

Update, Abril 2019: Atualmente todos os câmbios da Shimano com modelo MX000 (Altus, M2000; Acera, M3000; Alivio, M4000 e assim por diante) possuem tecnologia Shadow RD; a partir do Deore (M6000), Shadow+.

A seguir, o post original sobre a tecnologia Shadow explicada:

A Shimano resolveu não deitar na cama do sucesso e, depois da tecnologia Shadow e do DynaSys, pesquisou exaustivamente e lançou, ano passado, o câmbio traseiro XTR Shadow Plus. Simplificadamente, a tecnologia Shadow Plus aumenta a tensão da mola de tensionamento da corrente. O sistema funciona com uma pequena catraca no interior do câmbio, que quando acionada aumenta a resistência do retorno do câmbio quando a corrente é movimentada pela ação da suspensão, impedindo assim a folga da mesma. A ação do Shadow Plus é regulável, podendo se aumentar ou diminuir a resistência do câmbio em retornar em resposta ao movimento da corrente.

Leia Mais!

Freios a Disco e Vbrakes

Hoje falarei sobre freios. Uma dúvida recorrente é sobre a vantagem de freios a disco sobre V-brakes.

Nesse primeiro ponto a discutir, há que se levar em consideração o uso que o ciclista fará. Em mountain bike, a possibilidade de impactos e empeno nas rodas é bem maior que em uso estritamente urbano. A possibilidade de pedalar em estradas com lama, e mesmo em encarar uma chuva – sem possibilidade de abrigo – é grande.
Continue lendo “Freios a Disco e Vbrakes”

As tecnologias Shimano Shadow e DynaSys

Talvez você, ao pensar em fazer um upgrade de câmbio traseiro na sua bike, tenha se deparado com a opção de adquirir um câmbio convencional ou um com tecnologia Shadow, que está disponível nas linhas Deore, SLX, XT e XTR.

Muitos ciclistas sabem que a tecnologia Shadow é mais moderna (introduzida na linha 2008) e mais eficiente, o que é fácil de deduzir, até porque os câmbios Shadow são, em geral, mais caros. Mas nem todos sabem o que essa tecnologia traz de melhorias para o sistema.

Continue lendo “As tecnologias Shimano Shadow e DynaSys”

Limpando a bike depois de uma trilha

Ontem voltei de uma trilha que, se tinha alguma lama, o terreno molhado não deixou a bike muito suja não.
Mas era preciso dar uma geral… então fiz o básico:

1) Lavei os pneus com desengraxante (detergente comum também serve, ou sabão em pó) e uma escova média (do tamanho de uma mão, mais ou menos).
2) Depois de molhar para dissolver a lama seca lavei o quadro com o mesmo produto e uma esponja macia.
Continue lendo “Limpando a bike depois de uma trilha”

Pedal de encaixe – usar ou não?

Esse é um passo importante… ou melhor, uma pedalada importante. Pedalar clipado é a linha que separa os “ciclistas” dos Ciclistas. E por que?
Bom, para o ciclista que pedala com o pé solto, o único movimento possível é o de empurrar o pedal para baixo com um pé, até a posição mais baixa do pedal. Nesse momento, a outra perna passa a empurrar o pedal oposto. Com isso, a pedalada tem apenas uma parte da eficiência possível.

Continue lendo “Pedal de encaixe – usar ou não?”

O Movimento Central

O movimento central é, simplificadamente, o eixo que une as duas pedivelas (braços onde se encaixam os pedais). Ele recebe a grande carga do movimento da pedalada, e se não for de boa qualidade pode apresentar folgas com o passar do tempo.

A peça basicamente consiste de um eixo, rolamentos e um encaixe para as pedivelas. Existem vários tipos no mercado, mas os mais comuns para MTB são:
Continue lendo “O Movimento Central”

Limpando a Bike I

Então… se sua bike está encostada, cheia de poeira, na garagem, você precisa tomar algumas providências além de encher os pneus, antes de sair para o próximo passeio.

Além de uma lavagenzinha básica, para tirar a poeira, que pode ser com uma mangueira de jardim (se tiver muita pressão não borrife água com força nem no movimento central, nem nos cubos e nem na caixa de direção), é interessante olhar o estado da corrente, coroas e catracas.

Se estiverem muito oxidados talvez seja melhor levar numa bike shop para fazer uma revisão. Mas se for só poeira mesmo e uma oxidação leve na corrente, após a lavagem com um detergente neutro ou sabão em pó nessas partes, aplique um pouco de óleo especial nelas.

Continue lendo “Limpando a Bike I”

Sobre modalidades e componentes

Olá! Vou falar um pouco sobre mim… pedalo desde sempre, mas pratico moutain bike (MTB) desde 1992, primeiro com uma Giant, depois com uma Diamond Back, atualmente com uma Da Bomb Tora Bora XC (Atualizado em 13/08/2010: Hoje uso uma bike giant XTC Team). Pratico Cross-country e Enduro. Nessas modalidades, uphill (subidas) e downhill (descidas) fazem parte, mas não o tempo todo. Tem os estradões, também, single tracks (estradinhas onde só passa uma bike por vez) e, ocasionalmente, asfalto.

Continue lendo “Sobre modalidades e componentes”

WordPress.com.

Acima ↑