Há luz no fim do túnel

Jovens americanos estão dirigindo menos, de acordo com um estudo realizado durante 8 anos pelo Frontier Group and Phineas Baxandall, do U.S. PIRG Education Fund.

Se isso está acontecendo na terra dos automóveis, ainda á alguma esperança. Veja, a seguir, os resultados da pesquisa:

O estudo constatou que o número médio anual de viagens de carro feitas pelos jovens – com idades entre 16 a 34 anos – nos EUA diminuiu 23% entre 2001 e 2009. E descobriu que os jovens estão fazendo mais uso de transportes coletivos, caminhadas e – é claro – de bicicletas para se locomover. O deslocamento por caminhada teve um aumento de 16% a partir de 2001, enquanto os quilômetros percorridos por passageiros em transporte coletivo aumentou 40 porcento. Em 2009, jovens de 16 a 34 anos também se deslocaram 24 por cento a mais de bicicleta do que suas contrapartes na mesma faixa etária em 2001.

Deslocar-se de bicicleta na cidade – o que você acha?

Um dos fatores-chave para essa mudança de paradigma foi a economia. “Há muitas razões potenciais porque a juventude nos Estados Unidos não estão mais dirigindo tanto”, disse Tony Dutzik, analista sênior de políticas do Frontier Group ao site Bikeradar. “Mas a economia não explica toda a história. Mesmo se a economia estivesse melhor, o custo de possuir um automóvel continua a subir. Custa o dobro para encher o tanque do carro hoje em relação ao que custava em 2001”. O uso de automóveis de passageiros não está apenas relacionado com a economia ou o dinheiro disponível. Mesmo em famílias com renda de mais de 70.000 dólares por ano vê-se o dobro de jovens usando o transporte coletivo, 37% a mais deslocam-se caminhando, e, 122% a mais estão se deslocando de bicicleta.

Postado originalmente em Bikeradar.com

O ciclismo urbano no Brasil

Independente da falta de fiscalização e ciclovias, aqui no Brasil a empresa Muzzicycles está dando – duplamente – a sua contribuição a um futuro mais sustentável. Numa iniciativa pioneira, a empresa está produzindo quadros para bikes urbanas inteiramente com a reciclagem de garrafas Pet.

O quadro Muzzicycles é feito do reaproveitamento de garrafas PET, tem preço acessível (embora seja um pouco pesado), não tem soldas e não oxida, é injetado na cor desejada – assim, não precisa de pintura e não descasca – enfim, é um produto ecologicamente corretíssimo, que será utilizado numa atividade totalmente sustentável.


Os quadros Muzzicycles podem ser feitos em diversas cores.


O site da Muzzicycles possui uma loja virtual, onde as bicicletas podem ser adquiridas via internet ou teleatendimento. O atendimento – quem já usou garante – é atencioso e prestativo.

Os modelos e preços são os seguintes (Os quadros são os mesmos, e as especificações são muito simplificadas no site. Sugerimos ligar para lá e verificar isso com detalhes).

Modelo Nilo – Single-speed, Vbrake – 462,00
Modelo Amazonas – 7V, Vbrake – 649,00
Modelo Mississipi – 3V, Shimano Nexus, Vbrake, suspensão dianteira – 924,00
Modelo Reno – 7V, freio a disco, suspensão dianteira – 1.617,00

Peso do quadro:
3,5 a 4,5 Kg para ciclistas que pesam até 60 kg.
5,5 a 6,5 Kg para ciclistas que pesam de 61Kg a 115Kg.

Achamos que para uso urbano (as bicicletas Muzzicycles destinam-se especificamente a esse fim – não são mountain bikes) as bikes podem ser uma ótima opção (especialmente os modelos mais baratos). Logo receberemos uma para testes e postaremos novas impressões.

Anúncios

Publicado em 08/06/2012, em Novidades na mídia e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. Comentários desativados em Há luz no fim do túnel.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: