RST Gila RL x Suntour XCM V3 – Suspensões básicas para aros 26″

Hoje vou comparar duas suspensões básicas, indicadas para XC leve a moderado – trilhas sem muitas complicações, saltos ou grandes desníveis, que façam o garfo trabalhar em excesso. Esses dois garfos equipam muitas bicicletas de entrada, seja em marcas como Giant, Specialized, KHS ou Cannondale.

Muitos leitores do blog, no entanto, interessados em montar suas próprias bikes, me perguntam qual das duas seria uma melhor escolha; assim, vamos analisar com isenção. Para começar, uma rápida análise das informações dos fabricantes:

A RST Gila RL possui canelas de alumínio, encaixe para freios a disco Post-mount, regulagem de pre-carga (preload) com mola, amortecimento hidráulico com trava na canela direita e opção para montagem com Vbrakes. Como diferencial, a Gila RL (RL = Remote Lockout, trava remota ou no guidon), como o nome do modelo indica, possui a possibilidade de trava no guidon, o que facilita muito a operação. As opções de curso são as típicas para XC: 80 e 100mm. O preço dela é por volta dos R$ 400,00.


RST Gila RL


A Suntour XCM V3 é basicamente a mesma coisa: também possui canelas de alumínio, encaixe para freios a disco Post-mount, regulagem de pre-carga (preload) com mola, amortecimento hidráulico com trava na canela direita e opção para montagem com Vbrakes. Não tem opção de trava no guidon, mas a trava é macia e relativamente acessível, e se você não tem o hábito de travar a suspensão com frequência fará pouca diferença. Porém, a XCM é BEM macia, e subir uma ladeira, numa trilha, em pé e com ela destravada fará você se sentir num pula-pula. O diferencial dela são as opções de curso, com os tradicionais 80 e 100mm, além do garfo com 120mm, para quem quer montar uma bike com a frente mais alta, para, quem sabe, fazer um All-mountain levinho. O preço dela é em torno dos R$ 260,00.


Suntour XCM V3


Minha análise:

Bom, testei as duas. Na minha opinião, a Gila e a SR XCM são bem básicas, não se podendo esperar uma leitura de terreno muito precisa. Assim, ambas estão no mesmo nível, e qualquer comparação entre as duas é bem interessante.

Quando falamos de suspensões básicas não podemos esquecer um fator, que é o divisor de águas entre garfos iniciantes e intermediários: o peso. Ambas pesam em torno de 2,4 kg, o que é bastante para um garfo, mas dentro dos padrões de peso das suspensões  para bikes de entrada.

No funcionamento, as duas tem uma diferença crucial, e dependendo do ciclista ela pode ser uma boa ou péssima escolha: a Gila, por ser bem mais dura, é mais adequada a ciclistas pesados – acima de 80 kg – e que pedalem “dando pancada”. Ela tem a vantagem de ser bem robusta – dificilmente quebra. A XCM é melhor para ciclistas mais leves –  e a V3, com trava, é bem legal. Esse fator – o seu peso, principalmente, e também o estilo de pedalada do ciclista, deve ser determinante para a escolha.

O problema da Gila para ciclistas mais leves (como eu, e provavelmente, como você) é que você abre o preload todo e ela não amolece de jeito nenhum. Tomou Viagra.

Então, para ciclistas até 65 kg eu indicaria a XCM, mesmo. Pros peso-pesados, a Gila durará mais, e funcionará muito bem, também, não dando muito bob.

Em relação ao preço, os R$140,00 de diferença se justificam pela trava remota da Gila RL, realmente um opcional bem interessante e que se utiliza de verdade. Se a grana estiver curta, e você for pesado, no caso optando pela Gila, existe a opção da Gila TnL, sem trava no guidon, e com preço em torno de R$ 300,00.

Posts Relacionados:


Anúncios

Publicado em 19/04/2012, em 26, 27.5 e 29ers, Reviews e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 38 Comentários.

  1. Alicsson Rodrigo

    Olá bom dia, existe esse modelo da Gila sem a trava remota, com isso o preço fica na faixa de 240,00 a 260,00…

    • Exatamente, Alicsson. É o modelo que indico no final do post – a Gila TnL. Encontrei a 2012 com preço sugerido de R$300,00, mas procurando talvez ache na faixa de preço que você indicou. Grande abraço, obrigado pela colaboração!

  2. E o que você acha das ProShock com elastrômero? Boa escolha? Porém ela não possui trava. Peso 75kg, mas a tendência é engordar hehe, não acho que a Gila seja boa por causa do peso.

    • Oi Alvaro. Em relação às Proshock (falo das básicas, como a E100R, por exemplo), acho caras para serem suspensões a elastômero e sem trava, uma tecnologia muito primária (a E100R custa em torno de R$430,00). Elas lêem mal o terreno, o que é esperado em garfos com tal tecnologia. Seu diferencial é o baixo peso, por causa do crown de magnésio e hastes em alumínio, mas, embora dê o crédito do desenvolvimento à industria nacional, particularmente, não acho que compense.

  3. Francisco Martins

    Concordo plenamente com o que foi dito em relação a RST Gila, a qual já usei e sinceramente não gostei, pois era praticamente a mesma coisa que estar sem suspensão pela dureza e um amortecimento praticamente nulo.

    • Pois é, Francisco, ela é dura mesmo. Mas, embora para ciclistas mais leves como eu (e provavelmente você) isso possa ser uma desvantagem, a Gila é ótima (levando em conta, é claro, que é uma suspensão BÁSICA) para ciclistas pesando mais de 80 kg ou para os que fazem trilhas mais agressivas. Ela é muito robusta, e nesses casos que citei ela aguenta o tranco muito bem. Abração, obrigado pela opinião!

  4. Considero o principal ponto negativo de ambas, o peso. Carregar 2,5 Kg na frente da bike (só no garfo) é muita coisa.

    Embora estejam em um nível superior (tanto em tecnologia, peso e obviamente preço) as ProShock Ultra (TR e XC) de 100 mm com peso girando de 1,5 a 1,7 Kg fazem muita diferença. Obviamente estou falando de suspenções com preço em torno de R$ 800, a R$ 900,00, ou seja, consideradas de nível intermediário.

    • É verdade, Emerson. Mas suspensões, para serem baratas, tem que ser pesadas mesmo. Em relação às PS Ultra, não da pra comparar – são outro nível. Mas, nas intermediárias (em torno dos 900,00) eu iria na R7 ou RST First, que acho que tem leitura melhor do terreno.

  5. Júlio César

    Veja se estou analisando corretamente após essa matéria, que pra mim foi perfeita. Irei sim comprar uma SR Suntour XCM 100mm, pelo preço e por estar iniciando nas trilhas agora, mas sei que se vir a necessidade de trocar, no futuro, trocarei por uma de um nível bem melhor, pneumática, por isso não compro logo uma hidráulica (que estaria no meio termo destes dois “níveis”). Parabéns pelas matérias.

    • Júlio, você está certo no sentido de que ela é uma boa suspensão para iniciar nas trilhas. Mas ambos os modelos citados no post – a RST Gila RL e especificamente a Suntour XCM V3, com trava – são hidráulicas. No mais, você está correto também, as pneumáticas são melhores, e podem ser o objetivo num up futuro.

  6. Dúvida cruel de todos, incluse eu que nem recebi a bike caloi supra 2012.

    • Oi Jackson! Não entendi… qual a dúvida? Bom, a Caloi Supra – mesmo o modelo 2012, que vem com alguns melhoramentos, inclusive freio a disco mecânico – na minha opinião, não é uma mountain bike. É uma bike para uso urbano, no máximo para passeios curtos (até 10km), em estradas de terra. O sistema de transmissão dela – Shimano Tourney – é por demais básico, não é feito para suportar trilhas, quebra e desregula com facilidade. As opções de tamanho de quadros – apenas 19 e 21″ – limitam esta bike a ciclistas de um biotipo, digamos, maior. A suspensão que vem nela (não especificada no site da Caloi) não é nem uma Suntour XCM, nem RST Gila, mas alguma muito inferior. Eu arriscaria ser uma Zoom OEM, com a marca da Caloi, provavelmente de elastômero e pouco curso, talvez 60mm; esta suspensão, como todo o resto da bike, não é adequada às trilhas, porém está de acordo com o que a bike se propõe. Na minha opinião, para gastar o valor sugerido (cerca de R$ 1.200,00) eu investiria mais um pouco e, com 1.500,00 ou 1.600,00 pegaria uma bike muito melhor.

      • Júlio César

        Dou total apoio à opinião do blog sobre a Caloi Supra. A Caloi apenas investiu em uma bicicleta neste valor para oferecer produtos com uma maior variedade de preços, para pessoas que não querem investir numa Caloi 2.1 por exemplo. Antes a Supra custava menos que 1.000,00 reais, mas agora o valor dela pra mim passou dos limites.

  7. Olá… Poderia me informar se a Suntour XCR 120mm é boa em relação a sua irmã a XCM V3? E qual seria a melhor escolha referente a leitura de terreno, qualidade..e se compensaria pagar o “a mais” pela XCR..? Grato.

    • Frank, pelo que pude analisar (não testamos a SR XCR 120), a principal diferença entre as duas é o curso. Imagino que a leitura de terreno seja similar, compatível com a de uma suspensão de entrada – não espere muita coisa. Os reviews que encontrei falam que o preload, como em todos os garfos básicos, não ajuda muito. Ela deve ser mais pesada, também, por causa do maior curso.
      A questão é: você precisa desses 20mm a mais? 100mm são suficientes para XC, a menos que sua pedalada seja mais radical, partindo para um All Mountain, esse curso maior não fará diferença. Outro detalhe importantíssimo, e que só o fabricante do seu quadro poderá dizer, é se ele aceita 120mm de curso. O curso maior provoca mais força no head tube, podendo rompê-lo. O Da Bomb Rapid, para citar um quadro de XC intermediário, só aceita garfos até 100mm. Fique atento a isso. Grande abraço!

      • Olá denovo… Sinceramente creio não precisar desses 20mm a mais. Uso um quadro “meeiro”…venzo mx-2, e faço mais trilha xc mesmo. Não sou muito radical não é meu estilo. Eu coloquei mais essa opção de ser um xcr, no fato de se a qualidade muda, tipo material de fabricação, já que em algumas lojas vi que falava de que aluminio com magnésio..e outra de liga monocoque (que não sei que zorra é isso)..mas assim, é que estou querendo mudar minha suspa..já que uso uma RST omega 100 RL. Mas é muito dura,.. a tinta dela travou muito nos retentores e não lê bem o terreno. Gostei muito não, e por isso li muito sobre custo benefício e vi sobre a suntour, já que ela vem como base em muita bike de renome (fuji, trek, scott e etc). Aceito sugestões e etc. Abraços!

        • Frank, liga monocoque significa, simplificadamente, uma construção sem emendas. Acho que nem o vendedor sabe o que é, e se for o caso não acho que influencie, numa suspensão deste nível, em peso ou rigidez.
          Se você não for muito pesado, a SR XCM V3 é uma boa opção, bem mais macia que as Gila.
          Mas garfos de entrada não tem regulagem real. Assim, naturalmente, a leitura do terreno é prejudicada.
          Num garfo pneumático, você pode ajustar a compressão de acordo com seu peso, o que combinado apenas com a regulagem de retorno (dois controles básicos nos pneumáticos) torna a leitura do terreno bastante precisa.
          Por fim, não se impressione com o que vem em “bikes de renome”. Mesmo essas marcas possuem uma linha básica, que, por questão de preço, precisam ser montadas com componentes simples (às vezes MUITO simples). O melhor é pesquisar e se informar, mesmo (como você, inteligentemente, está fazendo).
          Grande abraço!

  8. Amigos, estou montando minha primeira MTB e tenho uma dúvida entre suspensões. Eu tenho 1,79 de altura e peso 87 kilos, eu comprei um quadro Mosso Minerva tamanho 20″. Qual seria a melhor opção para suspensões: 80,100 ou ate mesmo 120mm?

  9. Primeiramente obrigado pela resposta! Foi tão rápida que não deu nem tempo de fazer outra pergunta.
    Vamos a outra dúvida: eu queria muito um quadro Mosso, e, pelas minhas medidas eu teria que ficar no 19; mas o Minerva não tem tamanho 19, só tem 17,18 ou 20.

    • Marcos, suponho então que você já fez pelo menos um Bike Fit virtual.

      O certo seria ver a geometria do Mosso Minerva, pois o “tamanho” (17, 18, 18…) é só um dado na equação. O tamanho do Top Tube é muito mais importante – explicamos o porquê no post que indiquei.

      Pessoalmente, preferiria um quadro um pouco menor, a bike ficaria mais controlável e talvez até mais confortável. Um maior do que o indicado eu descartaria de cara.

      Assim, eu iria de 18″.

  10. Amigo, obrigado pela dica! Acho que vou comprar o Quadro Mosso Turmoil tamanho 19, já que não tem o minerva neste tamanho.

  11. Gostei da suspensao SUNTOUR XCT V3, pra trilhas leves, pra minha finalidade não tenho o que reclamar em relação ao seu custo beneficio. Se tivesse uma trava pra pedalar na BR tava bão demais da conta.

    • Ae Wallaluco! Então, ao invés da SR XCT V3 a escolha deveria ter sido pela SR XCM V3, que tem trava. De qualquer maneira, que bom que você está satisfeito!
      Bons pedais!

      • Primeiramente esta de PARABÉNS pelo site, mtoooo bom mesmo, você esclarece todas as dúvidas de muita gente!

        Eu acabei de decidir pela minha suspensão: vou de Suntour XCM com trava no guidon, achei por 270,00 na minha cidade….

        Muito obrigada e parabéns, li seus outros posts também, sobre escolha das peças, tamanho de quadro e etc, muito bom!

  12. sou capaz de apostar

    Saberia dizer como se compara a DART 2 com essas duas?

  13. Bom… Comprei minha bike, uma merida mats tfs 100, nela veio a suntour . De acordo com o site teria que ser uma gila, porem preferi não discutir com o vendedor que com certeza entende muito mais que eu. Até mandei email pra merida e me falaram que algumas vem com outras suspensões por falta no estoque da linha de montagem, mas vai saber né,,, Mas entrando no assunto da suntour, gostei muito dela, nunca testei uma gila pra falar alguma coisa, porem em alguns casos de terreno irregular eu noto umas batidas quando ela retorna. Já ouvi gente se queixar disto também. Parece que ela vai quebrar, muito estranho os barulhos, da umas tremidas tipo ttttrrrrrrrrrrrrrrrr de vibração. Mas no quesito “conforto”, gostei muito dela, bem macia…

    • Oi Cesar. Veja bem, é preciso ter em mente que a SR XCM e a RST Gila são garfos básicos, mesmo, e há uma limitação natural de funcionamento e performance.
      Mas, só como referência, uso uma Manitou R7 (excelente garfo, pneumático) que vibra muito, mesmo. Normalmente, junto com o baixo peso vem a torção e a vibração.
      Na minha opinião, é o caso de respeitar o limite do equipamento para não ter um acidente mais sério (garfo quebrando = acidente seríssimo).
      Assim que possível, sempre recomendo que o primeiro up deve ser de garfo, de forma a se ter um equipamento mais confiável e eficiente, com melhor leitura do terreno, que proporciona, além de maior conforto, muito mais segurança.
      Por outro lado, acho esse argumento (de “falta de estoque”) para justificar a substituição de um equipamento que é listado num site uma piada. Dá raiva, mesmo, embora, no caso, as suspensões sejam equivalentes.
      Curta a nossa FanPage e fique ligado nas novidades, ok? http://www.facebook.com/pages/Da-Lama-ao-Caos/333903203299235. Abraços!

  14. Obrigado pela dica. Poise, temos que respeitar o limite. No próximo up, quero trocar a suspensão e depois colocar o câmbio alívio 27 também. Esse lance de falta de estoque também me deixou meio furioso, porem nem adianta discutir. A própria marca que citei tem parceria de venda com as lojas, não só ela como todas marcas famosas e não querem queimar o nome. Sem contar os “brindes” que dão para as lojas sumirem com o assunto… Mas no mundo em que vivemos, ta cada vez pior, HeHe. Outra questão que estava querendo perguntar, seria sobre trocar a suspensão, porem pergunto, se eu colocar uma suspensão um pouco melhor não teria problema no quadro? Rachar ou algo parecido? Claro que respeitando o tamanho em mm e não colocar uma com maior curso. Sobre câmbio, se eu trocar por 27 marchas, vou precisar substituir os trocadores, também?
    O site é muito bom e me tirou varias dúvidas.
    Grande abraço.

    • Oi César!
      Para mudar de 24 pra 27V o ideal é trocar toda a transmissão (cassete, corrente, pedivela e trocadores – os câmbios dá para manter). A razão é porque a corrente pra 9V é mais estreita que a de 8V (isso é porque as catracas são mais próximas uma das outras, para caber no mesmo cubo de 8V), e mantendo o pedivela, em condições de areia ou lama, ocorre chainsuck. Só precisa trocar o trocador traseiro, mas geralmente eles são vendidos aos pares. Acho que o ideal é fazer o investimento e comprar o grupo completo.
      Quanto ao garfo, se você mantiver ou diminuir o curso não há problema algum. Em alguns quadros da até pra aumentar, mas aí tem que ver com o fabricante.
      Não esqueçam: Curtam a nossa FanPage e fiquem ligados nas novidades, ok? http://www.facebook.com/pages/Da-Lama-ao-Caos/333903203299235. Abração!

  15. Valew. Me tirou varias dúvidas… Vou de alívio completo. Grande abraço…

  16. Juliano de Souza

    Oi, primeiramente parabéns pelo site e pelas dicas! Depois de muitos anos, aproximadamente 18 anos, hoje com 42 anos, voltei a pedalar. Montei uma bike 29 toda Caloi Two Niner com quadro LiteNine GiosBR. Ficou legal, o objetivo é emagrecer devido aos meus 140kg. Como fui atleta de lutas por muitos anos, hoje me encontro sedentário mas voltando à ativa, por isso escolhi voltar a pedalar. Minha bike tem suspensão Rock Shox XC/28/MG/TK 80mm, mas senti que ficou meio fraca, pois o curso da mesma fica batendo no fundo, embora regulado. Seria melhor usar uma de 100mm já que o quadro aceita este tamanho devido ao meu peso?

    • Oi Juliano! Obrigado pelos elogios! Olha só, não entendemos o “Toda Caloi Two Niner com quadro LiteNine Gios”. A Two Niner é um modelo da Caloi, com quadro Caloi. Será que você quis dizer “toda Deore”, que é o grupo que vem com a Two Niner?
      Enfim, um alerta: A maioria dos quadros de mtb tem um limite de peso do ciclista de 100kg. Informe-se com o fabricante do seu quadro e ande com cautela! E parabéns pela decisão de deixar o sedentarismo. Caminhadas e corridas curtas podem acelerar o processo de perda de peso.
      Além do curso maior, se o quadro aceita, é interessante ver um garfo que tenha uma regulagem mais eficiente – por causa do seu peso, mesmo. Os garfos pneumáticos são melhores nesse sentido – é um investimento que pode valer a pena!
      Curta a nossa FanPage e fique ligado nas novidades, ok? http://www.facebook.com/pages/Da-Lama-ao-Caos/333903203299235. Abração!

  17. Juliano de Souza

    Obrigado pela resposta ela é toda Deore, só troquei o quadro da two niner pelo da gios porque não gostei, sobre a suspensão me senti inseguro. Estou pedalando por enquanto até pegar ritmo e preparo somente em asfalto dentro da cidade, mas convenha que nem sempre o mesmo é bom, as vezes tenho que subir ou desviar de obstáculos, nesse caso senti que a suspensão usou de todo seu recurso não passando firmeza na pilotagem. Por isso da pergunta se ajudaria uma suspensão de maior curso?

    • Ajuda, com certeza. Mas procure uma mais dura, como a RST Gila, ou melhor ainda, uma pneumática que permite uma regulagem melhor.
      Qualquer duvida é só escrever!

%d blogueiros gostam disto: