Cannondale RZ One Twenty 3

A linha Cannondale 2012 ainda não chegou por aqui, devido a detalhes operacionais, mas segundo o revendedor autorizado as primeiras bikes devem estar chegando lá para o final de Abril.

Tirando as Scalpel, das quais faremos um review posterior, hoje o nosso foco é a RZ One Twenty. Com 120 mm de curso na traseira, a RZ é uma legítima trail bike, excelente para trilhas técnicas, um all-mountain médio e, porque não dizer, trilhas com areia e estradão – embora, naturalmente, para uso exclusivo em estradão uma HT mais leve fosse o indicado.


 

A rigidez do seu quadro é destaque em todos os reviews, traduzindo-se em agilidade e transmissão de potência em trilhas técnicas. A sua geometria joga o peso do ciclista para o guidon, o que a torna boa de subir e pedalar em pé. A bike desce muito bem, também, auxiliada pelo bom curso de 120 mm e pela baixa torção do quadro.

 

RZ One Twenty 3

 

A RZ é uma concorrente direta da Specialized Camber, com características muito similares, como o curso de 120 mm na traseira, o garfo (Recon Silver TK Solo Air 120) e o design similar do link (embora a SPZ use o Horst link e a RZ Faux bar). Nas especificações técnicas a Camber ganha no shock traseiro (RS Ario RL com trava, contra X Fusion O2 RL com trava na RZ) e nos aros DT Swiss contra os Maddux da RZ, mas perde em vir só com 27V ao invés das 30V da RZ. O mix SLX/Alivio da Camber se equivale ao X5 da RZ, mas, na minha opinião, ambas as bikes mereceriam um andamento melhor (todo SLX na Camber, X7 na RZ). Upgrades à vista, nas duas, pois embora o sistema funcione decentemente, com o uso as exigências tendem a crescer.

 

O link da RZ One Twenty. Observe o pivô da faux bar acima da gancheira.

 

Falando em up, o headtube de 1.5″ da RZ permite um up para uma Lefty sem nenhuma complicação, o que tornaria a bike, realmente, muito diferenciada.

A RZ continua ganhando da Camber nos raios (DT Swiss Champion contra inox genéricos na Camber) e nos freios (Avid Elixir na RZ contra Tektro Draco na Camber)

 

Freio Avid Elixir

 

Ambas são bikes full intermediárias, e por isso não são tão leves. Se você tem um compromisso com o peso pode fazer alguns ups – de garfo, principalmente, já que a Recon Silver TK não é exatamente um garfo leve – e de grupo – um XT tiraria um peso razoável. Na Camber cabe também a troca de pneus, já que os The Captain originais pesam mais de 700 g cada – os Schwalbe Rapid Rob, 2.25″ da RZ são mais leves. Porém, para o que se propõem e na faixa de preço das mesmas – entre 6 e 7 mil – são bikes imbatíveis.

Se o orçamento não estiver apertado, ambas dispõem de modelos com componentes mais tops – A RZ One Twenty 2 e a Camber Elite, mas o preço sobe na mesma proporção. O modelo XLR é o top da linha RZ, merecendo um review posterior – é uma trail bike para o uso mais exigente.

Embora tenha uma Camber 2011, que adoro, acho que se fosse comprar hoje consideraria a RZ, por ter um mix de componentes melhor e possibilidade de up de garfo para a Lefty de forma mais simples. Quando chegar, vou lá dar uma olhada.

Anúncios

Publicado em 29/03/2012, em Reviews e marcado como , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 7 Comentários.

  1. A preta nova tá linda! só falta uma Lefty.Mas sei não..mas sou mais a minha Rush mesmo…kkkk.

  2. Romney Silva

    Excelente post! Acredito que seria interessante um posterior comparativo com a KHS XC 604, que também está na mesma faixa de preço.

    • Obrigado, Romney! Em relação à KHS XC 604, infelizmente é uma bike difícil de encontrar para vender por aqui, e até os reviews internacionais são escassos, então fica complicado dar nossa opinião. Mas posso adiantar que acho a KHS XC 104, que já testei, a melhor full de entrada à venda no Brasil. É claro, não dá para comparar com as bikes citadas no post, e temos de respeitar as limitações do modelo e de sua faixa de preço (até 3.000,00 reais), mas para quem quer entrar no universo full e está com o orçamento apertado, com certeza é a melhor escolha.

  3. Me tire uma dúvida por favor: essa bike do post é que custa em torno de R$ 3 mil?

    • Oi Everton. Não, a Cannondale RZ 120 em em torno de 7 mil. A que é menos de 3 mil (cerca de 2.700) é a KHS XC 104, uma excelente full de entrada. Com um pouco mais, por volta de 3.800,00, você compra a KHS XC 204, ainda melhor. Buscando rapidamente pela net não encontrei nenhuma das duas para vender, mas acho que em um ou dois meses elas começam a aparecer. Lembrando que bikes 2011 podem ser compradas com algum desconto! Abraço e obrigado por visitar o blog.

  4. Valeu. O seu blog é demais!

%d blogueiros gostam disto: