Uma marca diferenciada

Aqui no Brasil estamos acostumados a comprar bikes caras. O governo, sabemos, não ajuda muito, aumentando o Imposto de Importação para 35%. Não posso nem vou criticar os lojistas, eles logicamente tem que ganhar. Os custos são altos; frete, funcionários, aluguel, luz, marketing, patrocínio e organização de competições, mais impostos, a concorrência quase desleal dos grandes magazines… fica difícil.

Então, essa análise não é incentivo a se comprar bike no exterior. É, simplesmente, um comparativo das condições de lá e daqui.

Specialized, Cannondale, Merida, Trek, Giant, KHS, Scott, KTM, Kona, Focus, Jamis… não faltam ótimas bikes no Brasil. Mas, tendo sido questionado, por um leitor de Portugal, sobre a qualidade da Canyon Nerve XC 6.0 – a XC mais simples da linha Nerve, e não conhecendo a marca, fui dar uma olhada no catálogo deles. A Canyon é uma marca alemã.

Canyon Nerve XC 6.0

A bike é linda, como vocês podem ver. Me impressionei com o sistema de links, um DW-Link com o horst link da FSR, que deve funcionar muito bem. Com peso nominal de 12,6 kg a Nerve XC 6.0 está muito bem para uma full de alumínio. E a Canyon não se intimida em por o peso da bike no catálogo.

O sistema de construção do quadro – e aí está a diferença de uma marca top, que investe em pesquisa, desenvolvimento e tecnologia, para uma que compre quadros genéricos na China – chamado Hidro 14 (referência às 14 etapas da fabricação – um tipo de hydroforming) se inicia com uma mistura de óleo aquecido misturado à água, que é forçada através dos tubos inicialmente cilíndricos para que ganhem o formato projetado nos moldes. O sistema tem o objetivo de minimizar soldas em reforços, melhorando consequentemente a resistência e diminuindo o peso do quadro.

O quadro da Nerve XC 6.0

Com um shock Fox Float Evolution RL e uma Reba RL com remote lockout, com certeza o ciclista estará bem equipado para um AM leve, ou para encarar os mais longos cross-countries com conforto e performance.

O mix de XT Shadow na traseira e SLX 10V na dianteira e trocadores representa muito bem o que a Nerve tem para oferecer: precisão e durabilidade no sistema de relação.

Os freios Avid Elixir 1 são a linha de entrada da Avid, mas considerados muito bons. Com rotores de 180mm na frente e 160 atrás são mais que suficientes para parar uma bike de XC.

Componentes Ritchey, Acros e Selle Italia completam essa bike que, mesmo sem ter pedalado nela, na minha avaliação, é uma escolha maravilhosa.

O tiro de misericórdia: no site, super explicativo e bem diagramado, com links para manuais de quase todos os componentes, a informação do que acompanha a bike: bomba de shock – para calibrar o garfo e o shock – e chave com torquímetro para aperto dos parafusos. Exclusividades que nem de longe a gente encontra no Brasil. Qual a bike que se compra aqui que vem com bomba de shock? Torquímetro? O que é isso?

Mas o melhor – para quem mora na Europa, claro – ainda está por vir: você leva a Nerve XC 6.0 por €1300. Coisa de R$3100,00. Considerando que uma KHS XC 104 é o que podemos comprar aqui com esse valor – Suspensão Spinner 300, Shock RS Bar e grupo Alivio – concuímos que para ser feliz é preciso ter passaporte Europeu.

Aviso logo que não recomendo a compra lá. O risco de ser taxado é grande. Mas cada um sabe da sua vida.

Deliciem-se com alguns vídeos das Nerve, XC e AM.

Com os leitores, os comentários.

Anúncios

Publicado em 01/12/2011, em Reviews e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Comentários desativados em Uma marca diferenciada.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: