As tecnologias Shimano Shadow e DynaSys

Talvez você, ao pensar em fazer um upgrade de câmbio traseiro na sua bike, tenha se deparado com a opção de adquirir um câmbio convencional ou um com tecnologia Shadow, que está disponível nas linhas Deore, SLX, XT e XTR.

Muitos ciclistas sabem que a tecnologia Shadow é mais moderna (introduzida na linha 2008) e mais eficiente, o que é fácil de deduzir, até porque os câmbios Shadow são, em geral, mais caros. Mas nem todos sabem o que essa tecnologia traz de melhorias para o sistema.

O câmbio traseiro Shimano, tradicionalmente, tem a desagradável tendência a bater no chainstay quando passamos por obstáculos. Além disso, o câmbio tradicional também se posiciona bastante fora da linha-limite do quadro da bike, principalmente quando usamos a catraca menor, o que, eventualmente, pode fazer esse câmbio bater em algum obstáculo, seja uma pedra ou raízes, que porventura encontremos no meio da trilha.

Na catraca maior, o câmbio com Tecnologia Shadow tem uma redução de largura, em relação à gancheira, de até 18mm em relação ao câmbio convencional.

Fonte: Shimano International

Para resolver isso, a Shimano desenvolveu o sistema Shadow que, em última análise, posicionou o câmbio mais “para dentro” – ou seja, mais perto da roda, diminuindo as chances de quebra por bater num obstáculo. O sistema é completamente diferente, com muito mais estabilidade da corrente, eliminando assim a possibilidade do câmbio bater no chainstay.

Na catraca menor, condição mais desfavorável, o câmbio Shadow reduz a sua largura em até 16mm, comparando com o convencional.

Fonte: Shimano International

Vejam aqui esse extraordinário vídeo da Shimano explicando a tecnologia e comparando o sistema Shadow com o Convencional (Double Servo Panta).

Em 2011 a Shimano criou o conceito Dyna-Sys, para o drivetrain com 10 catracas (que permite as relações de 20 e 30V). O câmbio Shadow foi redesenhado, adicionando um novo roteamento aos cabos e mais potência ao braço, permitindo trocas mais macias e precisas. Para quem não sabe, uma das mais frequentes causas de falta de precisão nas mudanças é devido ao roteamento dos cabos e conduítes (claro, os cabos têm que estar novos e os conduítes serem de boa qualidade e limpos). Quanto mais curvado for o conduíte (e o cabo) maior a possibilidade de uma mudança imprecisa. Além disso, o Dyna-Sys introduziu alterações nos cassetes, coroas e corrente, de forma a tornar as mudanças ainda mais suaves. Veja mais sobre o Dyna-Sys aqui (em inglês).

Para finalizar, o vídeo promocional da Shimano sobre o Dyna-Sys. Observem, no final do vídeo, como o sistema Dyna-Sys mantém a tensão da corrente estável, quando comparado a um sistema convencional de 9V.

 


Posts relacionados
O câmbio traseiro Shimano
Sram X0 / X9

 

Anúncios

Publicado em 04/08/2011, em Conheça sua Bike e marcado como , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

%d blogueiros gostam disto: