Equipamentos e acessórios – Dicas

Depois de comprar a sua MTB, saiba que precisa comprar uma série de equipamentos extras… alguns são equipamentos essenciais de proteção, sem os quais o nível de segurança e conforto da pedalada vai diminuir consideravelmente. Outros são equipamentos necessários para monitorar o passeio, como o ciclocomputador, o GPS e o monitor cardíaco.

Para começar, é fundamental o uso do capacete. A necessidade é óbvia, então esse custo já deve ser considerado na compra da bike. Veja esse post.

Luvas também são essenciais, pois eventualmente você vai cair… e as suas mãos irão automaticamente entrar em contato com o chão, provocando ferimentos bem desagradáveis e doloridos, às vezes até impedindo a troca de marchas. Gosto mais de luvas de dedo fechado, pois protegem mais. Além disso, em trilhas fechadas, protegem também bastante contra espinhos e urtigas. Também tem um post bem legal sobre o assunto, por isso não vou repetir. Veja aqui o post sobre Luvas.

Aqui no Nordeste o sol não é brincadeira. Enquanto na Europa o pessoal é acostumado a pedalar de bermuda e camisa de manga curta, por aqui isso geralmente não é viável, pelo menos durante o dia. A menos que você queira ficar assim:

Fonte: www.bicycle.net

O nível de radiação UV no Nordeste do Brasil não é brincadeira, gente. Protejam-se!

Fonte: http://satelite.cptec.inpe.br/uv/

Pois é, não é brincadeira mesmo. Se você não se protege a coisa pode ficar complicada, e em longas pedaladas o protetor solar nem sempre resolve (não esqueça, mesmo com roupas protetoras, é importante usar protetor solar na face e na nuca).

Então, a minha sugestão é comprar, ao invés de bermudas e camisas de mangas curtas, calças e camisas de mangas longas. E apropriadas para ciclismo, com tecidos de qualidade como o Tec-dry® (Microfibras de última geração facilitam o transporte do suor para o exterior do tecido, acelerando sua secagem, mantendo o corpo seco e a temperatura estável. O tecido Tec Dry® é confortável e possui toque sedoso, além de ser de fácil manutenção), que facilita a eliminação do suor e seca rápido.

Fonte: Lightinthebox.com

Camisa Fox Manga Longa

Fonte: www.Globalbicicletas.com.br

Camisa Scott Manga Longa

Fonte: www.benvenuttibikes.com.br

A maioria das camisas de ciclismo possuem bolsos na parte de trás, facilmente acessíveis mesmo pedalando. Servem para colocar chaves de carro, celulares e LIXO, como as embalagens de barras de cereal que você come. NÃO DEIXE LIXO NA TRILHA!

Camisa Curtlo Feminina – observe os bolsos nas costas.

Fonte: http://www.biopoint.com.br

A Fox faz ótimas calças para ciclismo, apesar de que acho as pernas um pouco curtas. Uso meias de cano longo para evitar o bronzeado nos tornozelos. Seja qual for a marca, no entanto, para proteger seu traseiro, sugiro a compra de calças (ou mesmo bermudas – são boas para se pedalar em uma noite quente) com um excelente forro acolchoado.

Calça Fox

O forro Coolmax® promete deixar o ar entrar e o suor sair com eficiência. Em bermudas e calças de ciclismo, esse forro vem com um excelente acolchoado em gel, que vai melhorar o conforto nas suas pedaladas.

O forro Coolmax® possui poros especiais no tecido destinados a deixar o suor sair, sem impedir a ventilação. São realmente muito confortáveis, evitando assaduras.

Acolchoado Coolmax com gel para bermudas de ciclismo

Observe que o acolchoado pode ter vários formatos (mesmo sendo do mesmo material). Talvez você se adapte melhor a um tipo específico).

Dando uma busca rápida achei essa loja com grande variedade de opções para vestuário.

Caso você opte mesmo por bermudas e mangas curtas, há a opção de pernitos e manguitos, que são, digamos, complementos em lycra para proteger as pernas e os braços.

Manguito – Fonte: Moonbikers

Pernito Specialized – Fonte http://www.ciclomarca.com

Caso opte por pedalar de tênis, com o pedal comum, escolha um tênis com solado plano e o mais rígido possível. Tênis de corrida com amortecedores ou com solados moles demais não são recomendáveis, porque fazem você perder grande parte da energia da pedalada. Porém, caso você opte por usar pedais de encaixe e sapatilha (a melhor e mais segura escolha, na minha opinião), dê uma olhada nesse post aqui.

Existem meias próprias para ciclismo. Eu, particularmente, uso meias pretas genéricas de cano longo.

Meias para ciclismo

Então vamos continuar com os equipamentos, certo? Dois são essenciais, na minha opinião: uma maneira de você carregar água consigo (ou outro líquido hidratante) e um ciclocomputador, para saber quanto você já andou , quanto tempo e a que velocidade.

Para o quesito hidratação, recomendo fortemente o uso de mochilas, as populares Camelbaks (Camelbak, na verdade é uma marca – o nome é mochila de hidratação mesmo). As caramanholas (garrafinhas) são uma opção, mas lembre – dependendo da trilha, a quantidade de pode ser pouca, e ficar sem água no meio do nada (acontece…) é péssimo (e perigoso), acredite. De qualquer forma, para não repetir, veja uma análise completa sobre mochilas de hidratação AQUI.

Agora vamos aos supérfluos (?): Os ciclocomputadores são muito legais, pois permite você saber o tempo de pedalada, quantos km você já rodou nesse passeio, sua velocidade atual, velocidade média do passeio, hora e, em alguns, temperatura do ar. Todos tem um odômetro acumulado que lhe informa quanto tempo você pedalou desde que o ciclo foi instalado.

Os ciclocomputadores podem ser com fio ou wireless. Os sem fio possuem duas baterias, uma no transponder preso ao garfo e outrono próprio ciclo, que recebe os sinais do sensor de redo via o transponder. O com fio funciona do mesmo jeito, mas a ligação entre o transponder e o ciclo é feito por um fiozinho.

Existem muitas marcas. Cateye é a mais famosa, e os modelos Velo os mais populares. Particularmente não gosto muito do Velo 5, pois não dá a velocidade média ou tempo de pedalada, mas o Velo 8, como ciclo de entrada é OK. Ambos, no entanto, tendem a apagar (temporariamente) em chuvas fortes. A solução imediata é retirar o ciclo do soquete e enxugar os contatos, e a prevenção é enrolá-lo em filme de PVC se houver previsão de chuva. Outro problema é que eles caem do soquete com certa facilidade.

Cateye Velo 5 e Velo 8

Adoro o Planet Bike. Para mim ele tem tudo o que preciso, inclusive mostra a velocidade média (AVS) ao mesmo tempo que o tempo e distância de pedalada, o que é essencial para mim, que faço enduro de regularidade. Prefiro o modelo com fio, pois a bateria do transponder acabar no meio da trilha seria fatal para a prova. Não é um modelo barato, mas sai muito em conta se for comprado no exterior. Além disso conta com qualquer peça de reposição, como soquete, sensor e fio.

Planet Bike Protege 9

O Sigma DTS (wireless) também é muito legal, além de ser iluminado, ótimo para pedais noturnos.

Sigma DTS

Sigma Onix Fit Heart Rate Monitor – Monitor Cardíaco Sigma

Entrando noutro caminho, existem os ciclocomputadores associados a monitores cardíacos, ou monitores cardíacos individuais. A marca Polar é a mais famosa, mas a Sigma também os fabrica. Se você já passou dos 40, está acima do peso ou fora de forma, é utilíssimo para não forçar seu ritmo. Falando nisso, lembre-se: se você está começando a pedalar, vá a um cardiologista e faça um teste ergométrico (ou o que ele determinar) antes de começar. Lembre-se, não force seu ritmo. Condicionamento se adquire com o tempo e com regularidade. Se quando estiver pedalando sentir tonturas ou mal-estar procure um lugar sombreado, se hidrate (se não já o vinha fazendo, como é recomendado) e se o mal-estar persistir procure ajuda imediata. Não banque o herói.

Polar CS 300 Cycle Computer – Esse é ciclocomputador e Monitor Cardíaco ao mesmo tempo

Se você gosta de ter tudo bem mapeadinho, ou se tem medo de se perder numa trilha (eu acho que faz parte da diversão), um GPS pode ser de grande ajuda. Existem dúzias de GPS com acessórios para montagem em guidon.

GPS Garmin Edge 605 Color Display

Usei um Garmin muito tempo, mas hoje uso um iPhone 3G com GPS Motion-X (U$0,99, na App Store). O MotionX é muito legal, dá para você fazer uma trilha no Google Earth, ver a altimetria (mais ou menos – não é muito preciso) e transferir para o iPhone por email. Como a bateria do iPhone não dura muito uso apenas quando a situação fica crítica em termos de horários e decisões (uma encruzilhada duvidosa no fim da tarde, sem faróis disponíveis, por exemplo). Mas o iPhone oferece battery packs extras e até um carregador solar, para quem quer GPS all the time. Lembre-se, no entanto, que o iPhone não é à prova d’água!

Telas do GPS MotionX para iPhone

Da esquerda para direita, você pode fazer fotos georeferenciadas, ver a altimetria e tempo de pedalada, o rumo que se está seguindo (a partir do iPhone 3GS) e a trilha, no mapa a ser seguida. Uma grande sacada desse app é que os mapas podem ser baixados para o iPhone (numa rede wireless, por exemplo), não consumindo o pacote de dados (ou dependendo de sinal do celular para funcionar).

Imagens de http://www.motionx.com

Enfim, se você é um Night biker, não pode esquecer os leds vermelhos de traseira e brancos na dianteira, que, principalmente, tornam a sua bike muito mais visível, evitando você ser atropelado por um veículo ou você atropelar algum pedestre que não esteja lhe vendo. Nunca é demais dizer que as roupas para ciclismo devem mesmo ser chamativas. Nosso objetivo é sermos vistos. Timidez não combina com pedal seguro.

Farol e Led Traseiro Planet Bike

Farol e Led Traseiro Cateye

Alguns faróis que são vendidos como tal (e que mostro a seguir), na verdade não possuem iluminação suficiente para uma pedalada segura numa trilha, numa noite sem lua, mas são melhores que nada. São o que chamamos de “auxílio psicológico à navegação noturna” :-D.

Mas se você deseja mesmo fazer pedais no campo noturnos, considere a possibilidade de comprar um farol de verdade com bateria recarregável para pelo menos quatro horas, como o Nightrider Pro 1400 Led – realmente profissional, que vai transformar a sua trilha num dia claro. Por pouco mais de U$ 600,00 (nos EUA)…

NightRider Pro 1400 Led

Fonte: Jenson USA

No próximo post falarei sobre os equipamentos de emergência que você deve levar para a trilha para resolver problemas mecânicos na bike e de saúde (em você)

.

Anúncios

Publicado em 22/04/2011, em Reviews. Adicione o link aos favoritos. Comentários desativados em Equipamentos e acessórios – Dicas.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: