Bike de Marca? Pra que????

Muitos de nós já fomos humilhados por ciclistas pedalando bicicletas simples, como as famosas “Barras Circulares” ou seu clone, a “Barraforte”. Uma vez, subindo a ponte Newton Navarro aqui em Natal (que nem tem uma grande inclinação, mas é uma subida beeeeem longa), já na catraca 34, por aí, e na coroa do meio, ouvi um nhec-nhec-nhec atrás de mim, e se aproximando. Quando dei fé, como dizia a minha avó, passou por mim um senhor de bigodes numa Barraforte, com uma caixa enorme de madeira na garupa, da qual se sobressaía a ponta de um serrote.

Tenho certeza que tinha pelo menos duas marretas de 5 kg lá dentro! Pois então, o senhorzinho me passou, muito tranquilo, com o central estalando, nhec-nhec, se virou para mim, deu boa tarde e educadamente puxou conversa: “subidinha pesada, hein boy”? 😀

Ponte Newton Navarro, em Natal.

E eu, então na minha Da Bomb Tora Bora  com grupo Alivio e 24 velocidades (contra a velocidade única da bike do moço lá – a famosa Single Speed), arfando, só tive forças para um “pois é”. Desnecessário dizer que no alto da ponte parei para descansar, e o outro personagem deste post seguiu viagem alegremente (até porque era uma descida, e ele deveria estar doido para chegar em casa).

Claro, se a gente pode comprar uma bike melhor, mais leve, mais precisa e tudo mais, vamos com força, que, como dizia Aluízio Azevedo em “O Cortiço”, “mais vale um gosto do que quatro vinténs“.

Mas esse post é para homenagear todos os anônimos que em suas bikes simples (simples até demais, às vezes) fazem mais do que muitos de nós, que por vezes compramos bikes caríssimas e deixamos a se acabar na garagem, com os pneus furados, servindo de cabide.

Assistam esse vídeo que resume bem o que estou querendo dizer.

Anúncios

Publicado em 14/02/2011, em O que eu acho. Adicione o link aos favoritos. Comentários desativados em Bike de Marca? Pra que????.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: