Trocar o Pneu

Bem, o pneu furou. E agora? Lascou. Ligo pro resgate? É… é a opção mais fácil. Mas e se não tiver resgate disponível? Se o celular não pega? Se não encontro ninguém em casa? Ainda mais aqui, no meio do mato? Ah… mas fui prevenido! Trouxe uma câmara de reserva, remendos (para o caso de furar os dois pneus – não é tão incomum como parece), as espátulas para tirar o pneu do aro, e a bomba para encher.

Uma sugestão: Não economize. Compre bons remendos e uma ótima bomba. Se dinheiro não for problema, leve uma de CO2, alguns cartuchos (pelo menos 2) e uma comum. Se a válvula for Presta (bico fino) verifique se sua bomba é adaptada a ela, e mesmo que seja leve consigo DOIS adaptadores para bombas comuns (e calibradores de posto, né? Afinal, você é prevenido, e o adaptador é uma pecinha de nada, que adora pular da nossa mão e cair no meio do mato ou em uma ribanceira…).
Então vamos lá: vou ensinar a trocar o pneu dianteiro, porque é essencialmente a mesma coisa, apenas o traseiro é um pouco mais complicado por causa da corrente.

Passo-a-passo:
1- Vire a bike de cabeça para baixo. Se ligue em não detonar o ciclocomputador, farol e o que mais fique preso no guidon. Se for no asfalto ou pedras, tenha especial atenção quanto a isso. Procure um papelão ou folhas e tente acolchoar onde fica o guidon (para não arranhar os manetes ou manoplas). A Mochila de hidratação ou mesmo sua camisa também podem servir.

2- Para retirar a roda é só abrir a blocagem rápida (nem todas as bikes tem blocagens de fábrica; se a sua não tem sugiro instalar. É barato).
Se seu freio é tipo Vbrake, é preciso liberá-lo antes de tirar a roda.

Aperte o Vbrake com a mão e desconecte o cabo

O Vbrake está solto – pode tirar a roda.

Se sua bike tem freio a disco hidráulico, NÃO PRESSIONE OS MANETES (NÃO “FREIE”) após retirar a roda. Freios a discos hidráulicos tem um mecanismo automático de regulagem das pastilhas que faz com que elas sejam pressionadas na direção dos discos à medida que se desgastam. Sem as rodas (ou os discos) as pastilhas serão pressionadas uma de encontro à outra, e será preciso realizar um procedimento (sangrar o freio) para que ele volte a funcionar (ou a roda a girar). Mas, por outro lado, retirar a roda é mais simples do que com Vbrake – nenhum procedimento precisa ser feito em relação ao freio. Vamos ao passo seguinte (abrindo as blocagens):

Para retirar a roda, após abrir a blocagem, pode ser preciso girar um pouco a porca da blocagem.

3- Após retirar a roda, insira a espátula entre o pneu e o raio e faça força para tirar o pneu do aro. Pode ser necessário inserir a outra espátula e girá-la pelo aro para retirar o pneu, mas em geral pneus de qualidade saem até com as mãos, sem necessidade das espátulas.Quando for retirar a roda, se for a roda traseira, coloque o câmbio na maior coroa e menor catraca para facilitar a retirada da roda da corrente.

4- Retire a câmara furada. Se sua válvula for Presta (bico fino) será preciso desaparafusá-la, pela porca que prende a válvula ao aro antes de retirar a câmara. Se for o caso, faça o remendo. Remendos sem cola (auto-adesivos, na verdade) são mais recomendados e fáceis de aplicar.

5- Passe a mão pelo interior do pneu de forma a verificar se não ficou nenhum espinho, vidro, arame ou qualquer coisa que possa furar novamente o pneu após colocar a câmara nova. Eventualmente você furará o dedo nessa ocasião, principalmente se for um soft-hands :-D, mas é um mal necessário. Pior é furar a única câmara de reserva.

6- Encha um pouco a câmara nova e coloque-a no aro, e se for o caso parafuse bem parafusada a válvula Presta (A Schrader, bico grosso, igual a pneu de carro, não precisa fazer nada – é só por no local). Coloque de volta o pneu no aro. Dá para por com os dedos, mas se precisar, use novamente as espátulas – elas tem um ganchinho em uma das pontas que facilita o trabalho.

Encha um pouco a câmara de ar nova antes de colocá-la no aro

Se estiver em casa, coloque um pouco de talco no pneu antes de por a câmara nova.

Coloque a válvula no orifício do aro. Se for Presta, tem de parafusá-la no aro (esta é Schrader – bico grosso comum, igual a de carro).

Coloque as espátulas para “embeiçar” o pneu de volta no aro.

Gire as espátulas para colocar o pneu. Verifique se a câmara não está sendo “mordida” pelo pneu.

7- Observe se o pneu não está “mordendo” a câmara de ar. Se tudo estiver certo, termine de encher a câmara.

8- Coloque a roda novamente na bicicleta. Fechea as blocagens cuidadosamente, verifique se a roda está bem presa e o pneu cheio. Feche o Vbrake, reconectando o cabo (de forma inversa ao explicado no início).

Prontinho!
Fotos by Sil – Thanks, my love!

O que fura mais pneu em trilha são espinhos e cercas de arame farpado caídas. Cacos de vidros no asfalto e mesmo um fragmento de grampo de papel podem furar seu pneu facilmente.9- Vá simbora.

No caso de um galho com espinhos ou arame farpado é comum furar os dois pneus de uma só vez.

Trocar o pneu é algo muito fácil de fazer. O nível de conhecimento mecânico necessário para isso é muito básico, e todo ciclista deve saber fazer isso com tranquilidade. É um item de segurança.

Obviamente é interessante realizar uma ou duas vezes esse procedimento em casa. Dá para fazer tudo sozinho, mas não esqueça: a prática faz a perfeição.

Posts relacionados:
Os pneus 
Selante Joe Flats Yellow Gel 
No Flats II
Calibrar o pneu enquanto pedala

Anúncios

Publicado em 28/09/2010, em Conheça sua Bike e marcado como , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 6 Comentários.

  1. Rafael Rodrigues Pereira

    É possível a partir do momento que trocamos ou reparamos a câmara furada, que continuemos usando o mesmo pneu furado? Quais são os riscos nessa situação?

    Abraços.

  2. Quando descia uma ladeira a roda da frente soltou, dizem que abriu a blocagem. Tive nariz quebrado e 32 pontos no rosto, sofri muito. A bicicleta eu tinha há um mês, Solicitei a uma loja de bici aqui em minha cidade para montar, e sou cuidadosa, graças a Deus eu estava de capacete. Agora tenho muito medo que possa acontecer novamente. Gostaria de saber o que me diz sobre o assunto. Falei como a loja que é o próprio dono que monta e ele disse que colocou peças habituais e novas e que nunca aconteceu isso. Aguardo opinião. Grata.

    • Glaucy, antes de tudo, sentimos muito pelo acidente. Espero que você esteja bem.
      É difícil especular sobre o que aconteceu. Uma roda soltar é um acidente muito serio, com potencial gravíssimo. É algo raro de acontecer, também.
      Os manuais recomendam uma inspeção cada vez que se vai pedalar: nas blocagens das rodas e selim, firmeza do guidon e suspensão, pressão dos pneus e freios. É rápido e pode evitar um grande problema.
      Para lhe tranqüilizar, tendo esses cuidados isso não deve acontecer mais.
      Grande abraço.
      Curta a nossa FanPage e fique ligado nas novidades, ok? http://www.facebook.com/pages/Da-Lama-ao-Caos/333903203299235.

  3. Grata pela resposta… Estou por aqui pesquisando, agora graças a DEUS, melhor, gostaria de voltar a pedalar, então preciso adquirir outra bike. Aquela que me ocasionou o acidente devolvi para a loja. Estou com certo receio de comprar, mandar montar uma nunca mais, a experiência foi um desastre. Penso em não comprar com blocagem, que me diz, por favor, estou bem insegura, sofri muito com o tombo, mas adoro pedalar. Bjs…

    • Ah, Glaucy
      Acho a blocagem muito prática. No caso de furo do pneu, facilita muito.
      Compre uma boa bike e faça uma checagem básica antes de sair, sempre:
      1) pressão dos pneus
      2) aperto de mesa e guidon
      3) aperto de blocagens
      4) funcionamento dos freios.
      Caso precise de ajuda para a compra, diga quanto pode e pretende gastar e mande links de algumas bikes que lhe interessem, que ajudaremos a decidir, tá?
      Grande abraço, que bom que você se recuperou.

%d blogueiros gostam disto: