Da Lama ao Caos

Oi pessoal! O Artigo 201 (antigo nome do blog) volta hoje, Sexta-feira 13 de Agosto, dia da mais absoluta sorte, com nome e visual novo… pra quem não conhece, “Da Lama ao Caos” é um CD do saudoso Chico Science, pernambucano criador do Manguebit (ou Manguebeat)… tem nome mais adequado para um blog de mountain bike?

Da Lama ao Caos também é o novo nome da minha equipe no Bike Rally. Fundada por mim e pelo amigo-irmão Ricardo Arrais, que por compromissos profissionais virou 3º piloto, vamos agora com com o meu parceiro Petão, seridoense movido a carne de sol e queijo de manteiga, que junto com sua inseparável Buriza não abre pra trilha nem serra nenhuma, nem com a mãe do calor de figo.

Pois é… o blog (só o blog – eu não parei de pedalar não) passou por uma frase, como diz um amigo meu chegado a trocadilhos. E nessa frase ficou hibernando. Exatamente como fazemos algumas vezes, e por inúmeras razões, deixamos de pedalar. É trabalho, chuva, uma gripe, problemas com dinheiro… É, eu bem sei, a vida é meio louca mesmo, mas a gente tem que reagir.

Deixar a “frase” de lado, limpar a poeira da bike e dar uma volta no quarteirão perto de casa. Provavelmente essa volta não vai se resumir ao quarteirão, e você vai acabar voltando à ativa.

Achar alguém para pedalar é legal e ajuda, estimula… mas não é essencial. Se você não arrumar um parceiro, escolha um horário tranquilo, uma região segura, e vá sozinho.

Nem preciso falar nos benefícios de pedalar… mas do mesmo jeito que é loucura pagar uma academia e não ir, não há sentido em comprar uma bike e deixar ela servindo de cabide ou de zoológico de aranhas.

Uma homenagem aos meus queridos amigos que vez por outra passam por uma frase…

Anúncios

Publicado em 13/08/2010, em O que eu acho e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Comentários desativados em Da Lama ao Caos.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: